Retrato Sobre a Cómoda

Em setembro caem os últimos frutos.
A praia estende-se para além da noite
e o vento esconde os passos dos amantes.
Afinas a harpa. Os dedos correm a música;
é branco o teu vestido de algodão.
Os teus cabelos caem
sobre os ombros,
molhados pela chuva de uma sonata.
Não me vês nesta praça de mil estações,
perdido no meio dos pombos.
Atravesso a tarde no imenso deserto das ruas
à procura dessa música.
Quem vê cair das tuas mãos as pétalas
dos mais secretos jardins?

In One Day Between Us
(versão portuguesa)

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s