Poetics of Desguise (excerto)

Nunca tive uma secretária como a Adriane. Ao longo dos anos, trinta, já passaram algumas pelo meu escritório. Foram-se embora por razões distintas. Mas é aparente que as principais foram o horário e o volume de trabalho. Nalguns casos, a incompetência. Sou conhecido pela minha inflexibilidade. Admito falhas mas sou irascível em relação a questões de carácter; não suporto falta de proficiência, disciplina e dedicação ao trabalho. Pago bem mas exijo resultados.

Adriane nunca se deixou intimidar pelas minhas exigências. Respondeu sempre aos meus desafios com eficiência e rapidez. Habituámo-nos muito um ao outro. Somos uma equipa. Na idade em que estou não suportaria perdê-la. Se ela se despedisse, que razões teria eu para continuar aqui? Já não tenho paciência nem motivação para moldar outra pessoa ao meu ritmo, à minha forma de funcionar nesta profissão.

Gosto, sempre gostei do meu trabalho. Sou advogado por paixão. Confesso que é para mim uma espécie de jogo. Nunca descurei, porém, os valores nos quais acredito. Baseio-os nos factos e daí construo os meus argumentos, os mecanismos de defesa. E no entanto, acredito que nem sempre o que parece ser é. A realidade às vezes transcende a ficção.

Adriane ajudou-me a encontrar o balanço entre as diversas verdades com que nos diferenciamos uns dos outros. Como eu, defende os seus pontos de vista com paixão. É uma mente, diria, estimulante.

in One Day Between Us

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s