Paixão

A sombra da lua gravita no lençol.
Deita-te comigo nesta cama onde desnudo
a claridade.
Incendeia em mim o mistério e a leveza dos montes.
Deixa-me beber na tua pele os gritos e a terra da água.
Sangram lentas as sílabas: há um incêndio
na floresta
dos sentidos.
Respira como a faca que rasga o mais fino tecido,
a prumo, golpe a golpe,
despertando o animal bravio,
o caos infinito do instinto.
Na viagem sem fronteiras do amor
beijo, inteiro, o teu nome.

in One Day Between Us

Anúncios

Um pensamento sobre “Paixão

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s