Proximidade

Aproximo-me devagar, sinto-te respirar, a boca tão próxima, a terra, ou toda a minha vida a correr sob o meu corpo, a luz do candeeiro, a luz que vem das veias e me afoga de inquietação, a boca, a tua boca tão perto, um oceano, o rosto a virar-se, a fugir, eu a afogar-me dentro de mim porque um homem também morre na música que foge na boca de uma mulher.

Anúncios

2 pensamentos sobre “Proximidade

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s